Buscar
  • Alexandre Marzullo

Blog Uma Canção #01 / 13 - Jennifer Souza - Pacífica Pedra Branca

No Blog Uma Canção #01, recebemos o álbum Pacífica Pedra Branca, de Jennifer Souza, lançado pela Balaclava Records na América Latina e Portugal e pela Disk Union no Japão. Belo e auroral, sua audição desliza imperturbável pelo campo sonoro do ouvinte; a imersiva experiência remete a uma atemporalidade poética, uma dilação do sereno e sensual, que com tanta força (não consigo evitar) me remete a um par de versos do poema Alumbramento, de Manoel Bandeira:


"...lírios de espuma

vinham desabrochar à flor

da água que o vento desapruma"


De fato, ao longo de suas nove faixas, sob uma sensibilidade rítmica que nasce da convergência entre o jazz e a canção popular (não por acaso, as harmonias remetem ao universo sonoro do Clube da Esquina), a suavidade dos timbres e texturas empregadas pela artista é instigante; apontam uma presença etérea, por definir, como se refletissem desdobramentos introspectivos e peculiares. Por consequência, Jennifer Souza canta como quem investiga a própria subjetividade, apresentando suas canções como plataformas para voos internos - mais do que autobiográficos, autopoéticos; mais do que escrita de si, reescrita e descoberta. Possibilidades que surgem para quem encontra na canção o próprio nome. Com tantos motivos, dedicaremos a Pacífica Pedra Branca uma resenha mais longa no próximo número da revista Uma Canção, que deve sair em novembro. Mas os alumbramentos não esperam:


"que águas vão nos levar

pra perto do nosso amor?

os olhos acesos, os peitos abertos" (Jennifer Souza, na faixa-título "Pacífica Pedra Branca").




1 visualização0 comentário