Buscar
  • Alexandre Marzullo

Blog Uma Canção #01 / 04 - Um Vagalume - Juliano Holanda e Zélia Duncan

Novo lançamento de Juliano Holanda, em dueto com Zélia Duncan, a canção Um Vagalume estreiou hoje nas plataformas de streaming, alumiando os algoritmos. Com a esperança ao mesmo tempo delicada e aguerrida que costuma caracterizar a poética de Juliano Holanda, Um Vagalume é um híbrido de canção, acalanto, poesia e cantiga. Repousando em vozes, piano elétrico e baixos, a singela Um Vagalume é o que diz: um vagalume sozinho não faz clarão / reluz um brilho mansinho / mas pode ser como um sol na escuridão / iluminando o caminho / sem saber, brilha / sem sentir, trilha / pra acender brasa na palma da mão.


Um vagalume sozinho não faz clarão; talvez por isso a canção seja um dueto, cantada com ternura e justa medida por Zélia Duncan e Juliano Holanda. As vozes se casam enquanto o baixo se torna praticamente uma terceira voz, com vontade de ascensão. Existe algo de misterioso que acontece quando uma canção traduz tão bem um sentimento tão indefinido, e ainda assim repleto de presença. Um Vagalume o faz, sem saber ou sabendo. Audições repetidas revelam mais e mais luz. Emociona, e a canção demonstra sua importância: até uma multidão de vagalumes surgir, finalmente vitoriosa, a canção esquenta, brasa na palma da mão, no levante dos dias. Ou, como em Guimarães Rosa: "...o vagalume, sim, era lindo! Tão pequenino, no ar, um instante só, alto, distante, indo-se. Era, outra vez em quando, a alegria."


https://open.spotify.com/album/7Jv6zoTsugsHU5v6cm6wb7



27 visualizações0 comentário