Buscar
  • Alexandre Marzullo

Blog Uma Canção #01 / 15 - Arthur Nogueira - Voo e Mansidão


O segundo single de Arthur Nogueira, na sequência da bela "Valente", é uma canção a um só tempo serena e intensa: "Voo e Mansidão" - repara como o título guarda uma "imensidão" em sua pronúncia - é um parceria do artista com o cantor e compositor Pratagy, e estará presente em seu álbum porvir. A canção começa muito delicadamente, com atabaques e pianos sustentando a voz oceânica de Arthur Nogueira; é quase táctil sua atmosfera, como um sinal de bondade. A "ordem do delírio", do single anterior, a linda canção "Valente", retorna aqui como doçura utópica, fundada na perenidade da beleza e do amor. É a reinvenção do mundo: a vitória da gentileza e do erótico como vontade de viver.


que tal fazer do mundo

um bom lugar pra nós?

há sins bem protegidos

em línguas que não sei

sirvo a maçã

de todo o coração


Os ritmos escalam conforme o próprio cantor alça seu voo, entre levezas impossíveis e profundidades inevitáveis. Poesia, música brasileira, as emoções alegres: tudo o que nos ensina, tudo o que nos é importante converge em Voo e Mansidão; converge, mergulha e voa, sob o peso absoluto do amor. E é impossível concluir de outra forma: em canções como Voo e Mansidão, fica cada vez mais nítida a relevância e a consistência da canção brasileira contemporânea. Amor meus pondus meum - o meu amor é o meu peso.


porque se há no mundo

algum lugar pra nós

é feito da coragem

de quem peitou a dor







0 visualização0 comentário