Sim, Eu Te Amo (2021), Dora Toiá

por Alexandre Marzullo

...e ao mar o batel

 

Concebido, desde o título, como uma afirmação de persistência, lealdade e dedicação à canção brasileira, Sim, Eu Te Amo traz, faixa a faixa, relances de uma intimidade apaixonada, alicerçada no amor e no encontro como pré-requisitos de jornada. Trata-se do segundo disco de estúdio da cantora e compositora Dora Toiá. Um projeto longamente concebido, teve um primeiro pré-lançamento no início de 2020, inadvertidamente interrompido pela pandemia – como tantos outros projetos. O que, por sua vez, não tira o brilho do álbum; Sim Eu Te Amo é palco não só para as performances vigorosas e carismáticas de Dora Toiá, como também para suas próprias composições.

Sua principal parceira, na vida e nas faixas, é a também cantora e compositora Vytoria Rudan Pieranti, e é com Vytoria que Dora assina a maior parte do repertório de Sim Eu Te Amo. A razão solar do disco, portanto, nasce a quatro mãos; ao longo das faixas, para além de um comentário musical, o que se nota de imediato é a coragem da cantora e compositora, ao afirmar o sentimento franco e sem rodeios da paixão, ferida que se abre porque se entrega. Pelo mesmo motivo, a imagem da artista ao longo do disco é a um só tempo marcante e virtuosa, espelho de seu próprio canto, tão capaz de evocar sussurros amorosos como de conduzir-se quase operática.

Ora, o amor se caracteriza por uma infinita intensidade do instante, e como Kierkegaard tão bem ensina, perder o instante é tornar-se instantâneo - e aqui é necessário complementar, não há mazela maior ao que é humano do que tornar-se instantâneo. Pois se o instantâneo é o contrário do eterno (que reside no instante), perder o eterno é perder o amor. Essas ideias norteiam minha audição de "Agora", faixa de abertura do disco, e verdadeira profissão de fé de Dora Toiá. Calculada como carta de abertura, "Agora" traz as intenções estéticas de Sim Eu Te Amo, convidando o ouvinte para a jornada: os vocais vigorosos e delicados, os timbres que unificam sonoridades campestres e urbanas, a dedicação do som e a disposição para amar, e por fim a contemplação do presente - não há tempo a perder, na canção e no amor.

"Agora" sucede à melódica "Dez Camas", singelamente maternal ("a melhor coisa da vida é ganhar gente"), em tons maiores e abertos. A linha sinuosa do amor, por sua vez, é novamente ressaltada na sequência, com a regravação de "Quem Sabe Isso Quer Dizer Amor", canção de Márcio & Lô Borges, originalmente na voz de Milton Nascimento. Ao longo da faixa, a sensibilidade do campo, tão importante para Dora Toiá, ganha a riqueza harmônica do Clube da Esquina, convergendo forças na interpretação singular da canção dos irmãos Borges. Há, mesmo na fidelidade de Dora Toiá ao cancioneiro brasileiro, uma forte autoralidade em suas interpretações, marcada pelas escolhas líricas do canto da artista. Em outras palavras, Dora, exímia cantora, imprime sua assinatura através do vigor de sua voz. 

Assim, fosse reduzido Sim Eu Te Amo à sua condição essencial, essa seria a voz da artista. Como prova para tanto, basta atentarmos para uma outra regravação no álbum, o antigo fado "Canção do Mar".

Trata-se de um fado célebre na interpretação da grande Amália Rodrigues – às vezes, intitulado como “Solidão (Canção do Mar)”. Rodeada por guitarras portuguesas, a divina Amália Rodrigues costura os versos do fado com as multíplices nuances de sua voz. Esta, a um só tempo, é delicada, forte e sofrida, repleta de langor e história. A partir de sua gravação, "Canção do Mar" rapidamente ganhou o mundo; no Brasil, uma das primeiras gravações é de Cauby Peixoto, em 1956, belíssima e breve, com o jovem crooner já inteiramente Cauby, em timbre e dicção. Eventualmente, “Canção do Mar” foi regravada entre as décadas de 1980 e 1990 no Brasil, ganhando uma digna interpretação na voz de Roberta Miranda, ícone da canção sertaneja da época (e presente).

Justamente, está entre Roberta Miranda e Amália Rodrigues a inspiração direta de Dora Toiá; como a primeira, Dora Toiá despe a canção das pequenas sutilezas da interpretação lusitana, em favor de um impacto emocional mais direto e concentrado; o fado se torna menos um canto de langor, menos um desespero contra os céus, e mais um canto direcionado ao ouvinte, ao amado ou amada presente ou distante. Perde o mistério metafísico e solitário de sua tristeza, mas ganha em canto aberto e intimidade; colore-se com nuances de canção de amor. Impossível não ressaltar a articulação e fraseado de Dora Toiá, sempre direcionados ao cancioneiro sertanejo tão bem representado por Miranda; contudo, os vibratos e crescendos que Toiá utiliza, com grande efeito, atestam seu respeito pelo canto de Amália Rodrigues e de certa forma, pela própria ideia de um “cantar”. O resultado, conquanto bastante singular - numa palavra, "autoral" - é emocionante, e demonstra que mais do que uma intérprete, estamos diante de uma artista que pensa e reconstrói as canções que a formam, para então formar-se nelas novamente.

Pois é justamente como artista autoral que Dora Toiá assina uma das melhores faixas de seu disco, "Um Canto na Estrada Aberta", em parceria com o lendário letrista Ronaldo Bastos. Os versos de Bastos encontram perfeita consonância na voz quente e vestida de esperança de Dora Toiá. E desaguam canções e referências – gracias a la vida – que Dora Toiá, com inteligência, acolhe na assinatura privilegiada de sua voz.

 

Tem sempre um pé de sonho para semear no seu caminho

Tem sempre um rio doce pra você beber água da chuva

Tudo é coragem

 

A parceria com Ronaldo Bastos, ponto alto de Sim, Eu Te Amo, também é honrada indiretamente pela bela regravação de "Quem Sabe Isso Quer Dizer Amor". Com tais credenciais, Dora Toiá define seu quinhão amoroso na canção popular.  Finalmente, a última faixa, nomeando o disco e escrita, mais uma vez, em parceria com Vytoria Rudan, fechando com esmero um projeto fundado na voz e na paixão do canto:

 Eu te amo, e só voltei

Porque te amo

E que venha o amor.

ouça Sim, Eu Te Amo, de Dora Toiá:

https://open.spotify.com/album/42wfQFnegM4aUVuwTSPK9H

dora toia sim eu te amo.jpeg